Menu
Esqueceu sua senha? Cadastre-se
O AMOR É UMA FORÇA PURIFICADORA
 
 

Amor de mãe é o mais próximo do amor incondicional, que é uma busca evolutiva humana.

Nos relacionamentos, as pessoas se forçam a amar, mas o amor não acontece por comando da razão. A mãe quando recebe seu filho nos braços pela primeira vez pode entrar em contato com este sentimento. Ele simplesmente acontece.

Este momento é o início de vários outros momentos onde existem somente aceitação plena do filho e disponibilidade total para a doação. O sentimento de ser um só com a mãe, inerente à condição do bebê, e que a mãe sente quando se abre para o amor pelo filho, são emulação do sentimento de amor incondicional, o sentimento de sermos unos.

Esta busca nos relacionamentos será consequente ao trabalho de autoconfiança, poque o amor e autoconfiança são interdependentes. O amor dos pais é a base da segurança, chave para realização plena e crescimento criativo dos filhos.

Se existir amor, a criança percebe a verdade, ela não confia nem desconfia, ela simplesmente aceita os pais. Onde não existiu amor pode existir medo, desconfiança, falta de realização na vida.

O medo de amar vem: primeiro da má interpretação de realidade, a ilusão que produz confusão junto com uma série de emoções negativas, tais como medo, hostilidade, separatividade, autopiedade, ambiguidade e vingança. Segundo, é a subestimação e consequente sentimento de inferioridade que não permitem ver a outra pessoa como algo real.

Estes sentimentos nos pais podem impedir o sentimento de amor pela criança e, para suprir suas necessidades de autovalorização, usam exigências irreais com os filhos, sem ver a realidade da criança. Não existe medo de amor se seus conceitos e percepções internas e sistema de valores estiverem na realidade.

A falta de autoconhecimento e a irrealidade dos pais sobre si mesmos impedem que isto possa existir totalmente devido à imperfeição humana que impede o amor. 

"As emoções conturbadas e as percepções distorcidas formam um núcleo, quase como um corpo estranho na alma. O ser original, de maneira como foi criado, desconhece estes distúrbios. Sua natureza é o amor, um estado desprovido de medo e imerso em abundância de positividade, de produtividade e expansão, de crescimento significativo, dentro e com o universo. Seu estado natural é a sabedoria que vem de estar na realidade e da exata percepção da realidade. O núcleo, este corpo estranho, proíbe a alma de estar em seu estado natural - o estado em que nasceu e para o qual nasceu." (Pw-133)

O amor é uma força purificadora.

 
Facebook Share Button


 Deixe seu comentário para esta publicação

 
  
 
  
  
Pathwork São Paulo - São Paulo - SP
E-mail: contato@pathwork.com.br



 comentários para esta publicação




   Receba nossas notícias